terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Passeios

Andei sumido por estes dias. Reflexões e passeios em busca das coisas que queria... Felizmente encontrei a máquina de moer carne manual que tanto procurava. Também, dormi no ponto pois ao voltar a uma enorme loja onde quase sempre encontro as coisas que quero, não existia apenas um tamanho, mas alguns... Nada como ir ao Principado das Louças, aqui no Rio de Janeiro...

Agora é encontrar os figos turcos (secos) desta safra... mais frescos, mais úmidos e não os ressecados pelo tempo de guarda. Mais um pouco de angústia e pronto: eles chegarão à tempo.

Enquanto isso, minha experiência meio maluca (coisa de cozinheiro) de fazer um purê com 3 tipos de batatas. Simples, não? Sim, basta cozinhar as batatas e misturar, diriam uns. Outros, acrescentariam creme de leite. Outros ainda, apenas azeite. Outros tantos, leite. Enfim, de purê e maluquice, cada cozinheiro tem um tanto, não é?

Mas e o processo? Processador, espremedor daqueles que colocamos a batata inteira e apertamos para ela sair pelos buraquinhos. Outros, processador elétrico. Outros, socadores. Outros mais em peneiras, como antigamente.

Usariam manteiga? pimenta do Reino? O que mais, além do sal?

Vamos saber daqueles que por aqui passarem e quiserem contribuir.

Vamos lá?

9 comentários:

Gourmandisebrasil disse...

Minha mãe fala que sou arcaica. Prefiro fazer purê com boas batatas. Descasco e cozinho no vapor (assim não fica aguada). ainda quente, passo no passe-vite.
Acrescento uma boa quantidade de manteiga sem sal. Volto ao fogo baixo acrescentando leite quente (importante estar quente).
Tempero com sal e noz moscada. Mais nada. fica cremoso e saboroso.
Minha mãe cozinha em água, espreme com aquele espremedor básico e junta leite gelado. Fica grudento, parece cola.
bjo,
Nina.

Anônimo disse...

Muita manteiga da boa e sem sal, leite e um bom parmesão ralado...as vezes coloco uma pimentinha do reino moída na hora é claro.

Anônimo disse...

faço como a Nina,leite, manteiga e noz moscada,a noz moscada coloco discretamente pois acho o sabor muito marcante apesar de gostar muito,senão acho forte,e alterno também,às vezes coloco, outras não,purê é muito bom,beijos!

Andrea Rodrigues disse...

Carlos,
para aqueles que trabalham com banquetes onde a linha é a chamada "finger food" ou comidinhas em pequenas porções, sabe bem que a gastronomia molecular é usada para diferenciar um profissional do outro... através de técnicas avançadas e muito estudo você pode criar o plus para um prato..isso não significa que iremos comer um prato cheio de caviar de melancia ou um de raviolis de manga...isso com certeza será servido como amuse bouche, jamais como um prato principal, no lugar da comida...
então acho que você pode ter se expressado de maneira equivocada, acredito...

Sucesso em suas pesquisas culinárias!

Andrea Rodrigues

carlinhos de lima disse...

Andrea, esse comentário me parece sem sentido por aqui...

Andrea Rodrigues disse...

Acho que esse deve fazer sentido!
Espero que goste!

- Batatas farinhentas (Asterix ) (batata doce+batata baroa caso

queira...)
- 1 colher de sopa de creme de leite
- 2 colheres de sopa de parmigiano reggiano
- 2 colheres de sopa de manteiga aviação (ou presidente)
- 1 pitada de noz moscada
- leite a gosto

batatas farinhentas (Asterix ) com menos teor de água com maior

percentagem de amido, mais leves, com células que se separam

mais facilmente e que são aconselháveis para puré e para fritar.

Para um puré bem cremoso, é aconselhável usar batatas

farinhentas. Se tem batatas em casa e não sabe identificar o tipo,

sugerimos-lhe este truque: coloque uma dentro de uma tigela onde

deitou 0,5 l de água e 100 g de sal bem dissolvido. Se for ao fundo,

significa que é mais densa do que a água. Se flutuar, tem sorte, são

mesmo farinhentas.

Cozinhá-las com a casca no vapor.

Pode levá-las em uma panela seca, apenas uns minutos, para

evaporar algum restinho de água é que a água torna o puré mais

colante...

Usar um esmagador de batatas, colocando a manteiga no fundo do

recipiente onde vai receber o puré de batata.

Na hora de servir,
leve o puré em fogo baixo e vá adicionando leite morno a gosto e o restante dos ingredientes...

Elvira disse...

Obrigada pela visita e pela simpática mensagem deixada na minha cozinha virtual.

Gosto muito do seu lindo e delicioso blog e até já tem um link no meu (descobri o seu espaço através do blog "Come-se").

Já agora, você não se quer juntar à nossa comunidade de blogs culinários em língua portuguesa...? Basta que se cadastre como usuário e depois, tem de submeter o seu blog. É aqui: http://www.cozinhasdomundo.com/

Até lá!

Abraço.

Livia disse...

hmmm... batata baroa... batata asterix (melhor ainda aquela inglesa de casca grossa, mas como é difícil de encontrar...), manteiga, queijo parmesão raladinho na hora, e alho bem picadinho refogado no azeite e com salsinha).
é isso...
abs,
Lívia

carlinhos de lima disse...

Obrigado pelos que colaboraram.