quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O feijão nosso de cada dia


Desde uma noite de aula na Urca, tenho algumas dúvidas a respeito do feijão nosso de cada dia: catar ou não catar? Lavar bem antes de deixar de molho? Deixar de molho por uma noite? Descartar a água do molho? Cozinhar em fogo baixo? Adicionar TODOS os acessórios (carnes) durante o cozimento? Que temperos usar?

O que eu descobri...

Escolher o feijão é fundamental: nem mesmo nestes tempos de tecnologia para tudo isso deve ser deixado de lado. Este procedimento afasta a possibilidade de você cozinhar, junto com grãos saudáveis, grãos em processo de deterioração, grãos imperfeitos, grãos de outros feijões, pedriscos, gravetos... É claro que a quantidade destas coisas depende da qualidade do feijão e dos propósitos dos embaladores. E, também devemos considerar que nem todos os feijões consumidos passam por essas tecnologias todas que incluem cera para dar mais brilho aos grãos...

Lavar o feijão é uma necessidade: assim você já elimina algumas das sugidades que vem junto com ele e que não foram removidas durante o processo de cata. Lave bem, duas ou três vezes, ou até mais, até que a água saia limpa.

Deixar de molho é imprescindível: nem sempre você terá a certeza de que estará cozinhando feijões novos, recém-colhidos. Além disto, o “molho” serivrá para despertar os grãos, tornando-os mais macios e, por conseguinte, mais econômicos na hora de cozinhar. O ideal seria um período de 8 a 10 horas mas, se você tem pressa, deixe pelos menos por duas horas no molho. Outro fator resultante deste período de molho é que ele contribui para um caldo mais grosso sem uso de outros artifícios. Deixar os feijões de molho faz com que eles revivam. Eles começam a crescer e aumentam também o seu valor nutricional. Deixar de molho também ajuda a reduzir o tempo de cozimento e faz os feijões ficarem mais fáceis para digerir, causando menos gases

Descartar a água do molho: isto fará com que alguns nutrientes poderão se perder, mas se você considerar que na superfície deles podem ter resíduos de companhias desagradáveis, fora acabará tendo mais benefícios que perdas. No caso do feijão preto você estará jogando fora substâncias que normalmente acarretam a formação de gases abdominais.

Carnes: muita gente gosta de comer feijões com carnes. Mesmo que não seja uma feijoada completa, uma carne seca, uma lingüiça ou outra carne sempre agregam sabor ao feijão. Neste caso, mesmo os defumados devem ficar de molho, neste caso com troca de águas para possibilitar maior dessalgue possível. Somente na hora de cozinhar os grãos elas devem ser adicionadas. Há quem ainda prefire uma rápida fritura delas para ativar mais os sabores e, nos casos das carnes mais gordas, eliminar um pouco das gorduras existentes.

Temperos: não adicionar o sal durante o cozimento. Aliás, sempre que possível junto o sal apenas ao final dos cozimentos. Você usará menores quantidades, beneficiando sua saúde.

Cozinhar em fogo baixo faz com que os sabores tenham mais tempo de se mesclarem. Se você considerar que o molho vai facilitar este trabalho, esqueça a panela de pressão. Uma outra vantagem deste processo é que os grãos não estouram no processo de cozimento mantendo, desta forma um visual mais bonito no prato.

Agora, prepare o seu alimento usando sempre produtos de qualidade. Comece a resgatar os valores de uma alimentação saudável. Coma devagar, sentido os sabores e não faça do seu momento de alimentação um puro ato físico.


Agora você já pode receber estes textos em seu email. Cadastre-se!

6 comentários:

Fátima disse...

Meu lindo
Como sempre, amei a leitura e o feijão.
Beijos

Agdah disse...

Feijão é um assunto sério lá em casa. Desde pequena, uma das primeiras tarefas que aprendi foi a de catar feijão com minha vovó. É uma terapia. Acalma e faz bem para a mente. Não consigo imaginar deixar de fazê-lo. De vez enquando, debato com algumas pessoas essa coisa de querer utilizar a água usada para demolhar os grãos. Muitas vezes as condições de armazenamento são duvidosas e eu também prefiro descartá-la.

véra disse...

de todas as cores, com salgados ou sem salgados, bem temperadinho, não resisto!!

Gisele Moura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gisele Moura disse...

Amei o blog eu tenho um blog que é para quem mora sozinho e precisa cozinhar, e o outro para sobre receitas caseiras. Desde já vou adicionar-lhe aos meus links. Posso?

carlinhos de lima disse...

Fique à vontade, Gisele.
Ficarei contente com isto.