terça-feira, 19 de agosto de 2008

Pastel


Quase sempre tem pastel no lanche da tardinha. Uma, até duas vezes na semana. É preciso usar os recursos doados. Então é preciso buscar imaginação pra não ficar tendo pastel de carne moída todas as vezes. Nem queijo dá pra variar entre o amarelo e o branco. Nem a maravilhosa goiabada pode sempre estar ali no tão inesquecível "PG" de minhas tardes na roça...

Aliás, essa goiabada terá um capítulo à parte.

Bem, eu tenho procurado desenvolver novas situações usando alimentos nem tão privilegiados nas cozinhas. Muita gente torce o natiz para as carnes de segunda. Mas, como já li e ouvi, não existe carne de segunda e sim cozinheiro de segunda.

Então, mãos à obra. Um ossobuco preparado em quatro horas de lenta cocção, em panela de ferro, só no seu sumo e o dos tomates picados, sempele e sem sementes, do alecrim, do tomilho, sa cebola, da cenoura...

Lentamente. Bem lentamente cozido com ela tampadinha. Quase com pressão. Até se desfazer.

Então, depois de frio vai para o refrigerador. Passa uma noite e um bocado do tempo do dia seguinte.

Lentamente ele é pilado para soltar e virar quase uma pasta.

Ai peguei uma massa de pastel dessas que existem no supermercado (nem fiz da minha) porque queria ver como ficaria. Em se tratando de testes para algumas finalidades específicas é preciso usar o que existe além da paciência tão escassa hoje em dia.

Aqueci a gordura vegetal e cada um deles foi levemente pressionado a ficar submerso até ficar dourado. As irregularidades das bolhas formadas fica por conta da massa.

Então, pra começar a brincadeira, pastéis de ossobuco. Mas poderia ser de rabada, de costela, de acém, de patinho, de sobra de carne assada... Quem se habilita nas sugestões?

[clique sobre a imagem para ampliar]


Agora você já pode receber estes textos em seu email. Cadastre-se!

5 comentários:

Magia na Cozinha disse...

Ficou delicioso, mas eu me nego a clicar na imagem senão eu morro... Hehehe... de vontade de comer!
Bjs :)

Li disse...

Carlinhossssssssssssssssss!!!!!!
Tou tão cansada, mas tão cansada!!!!!!
Me dei de presente ler o teu Bacalhau, a única leitura antes de me jogar num banho e cama......
O cansaço me impede até de ter fome, mas vendo o etu pastel dourado e estalando, tive uma vontade!!!!!!!
Pastel de banana............
Só uma papinha de banana nanica amassada.......
Beijas, Querido!!!!!!
Li

Fer Ayer disse...

Tentei deixar um comentário ontem, mas minha net estava péssima e não consegui...seja super bem-vindo de volta...estavamos com saudades.
Beijos

Anônimo disse...

Carlos,
fiquei com agua na boca pela manhã, e gostaria muito de morder minha tela de vídeo. Que pastel é esse...
Adorei. Realmente comemos com os olhos primeiro.
Beijos.
PS: estou aguardando contato da nossa casa, tomara que seja ainda este ano.
Cris (da Laís e do Flavinho).

Karla Maria disse...

Mais de 10 da noite, com uma fome de leão, me deparar com esse pastel é de matar.
Essa maravilha deve estar deliciosa.
Bjs